Qual sua moeda?

Essa manhã assim que eu acordei logo tive uma ideia muito boa e pensando um pouco vi que não seria muito difícil colocá-la em prática. O que eu queria fazer precisava com certeza estar alinhado a vontade de Deus, afinal isso seria pra Ele e então eu me coloquei a orar sobre isso.

Assim que comecei a orar, instantaneamente veio um sentimento de “putz eu não tenho feito coisas muito legais e acho que antes de mais nada preciso pedir perdão”, e então pedi perdão a Deus por algumas coisas, mas eu não estava realmente arrependido de nada daquilo, apenas pedia como se fosse um tipo de ritual que eu tinha que fazer antes de pedir algo pra o Todo-Poderoso. Me senti um lixo!

As vezes a gente entra numa religiosidade (ou até mesmo falta disso) e buscamos algum jeito de poder chegar a Deus, nós pensamos em algo que queremos e o que podemos dar a Ele. É como se tivesse uma máquina de refrigerante, nós adicionamos o valor das moedas, escolhemos nosso sabor preferido e a latinha cai magicamente e então desfrutamos.

Qual sua moeda de troca? O que você dá (ou pelo menos tenta dar) para Deus em troca daquilo que você quer?

Nós não precisamos mais sacrificar animais num templo, não precisamos fazer rezas repetidas, dizimar altos valores na igreja esperando algo em troca, dizer palavras a Deus como se fosse um ritual (assim como eu fiz), ajudar a velhinha atravessar a rua, nem nada disso para chegar a Deus.

Portanto, irmãos, rogo-lhes pelas misericórdias de Deus que se ofereçam em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus; este é o culto racional de vocês.Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.Pois pela graça que me foi dada digo a todos vocês: ninguém tenha de si mesmo um conceito mais elevado do que deve ter; mas, pelo contrário, tenha um conceito equilibrado, de acordo com a medida da fé que Deus lhe concedeu.
Romanos 12:1-3

Nosso Deus é um Deus pessoal, Ele realmente se importa com a gente e está sempre presente em tudo que fazemos. Quando nós oramos, não é como se Deus fosse um gênio da lâmpada que realiza nossos desejos e nós precisamos fazer algumas coisas para Ele, o que precisamos é como Paulo diz: nos oferecer como sacrifício vivo, santo e agradável, na carta aos Efésios, aos Romanos e em Hebreus diz que precisamos de fé, em Lucas Jesus diz que precisamos amar a Deus acima de todas as coisas e negar a nós mesmo e assim por diante.

Pare de barganhar com Deus!

Nós não podemos “manipular” Deus, Ele já sabe de todas as coisas, do antes, do agora e do depois, Ele conhece todos os desejos e intentos do nosso coração. Ele não precisa de nós, nós sim precisamos dEle. A oração não transforma Deus, ela transforma a nós mesmos.

A oração é uma conversa que temos com Deus assim como temos (ou deveríamos ter) com nosso pai/mãe. É onde expomos nossas alegrias e tristezas, conflitos internos, desejos, pedimos perdão pelos erros, agradecemos por tudo que Ele nos proporciona na vida, damos honras e glórias a Cristo.

 

 

 

About author View all posts Author website

Daniel Vieira

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.