Missa na capela, Plaza de Bolívar e Museus de Bogotá

Hoje foi um dia bastante cheio, em que pude conhecer melhor as ruas, comércios e museus do bairro La Candelária em Bogotá. Acordei ainda um pouco ruim da gripe, mas nada que um entupimento de remédios não me resolvessem, então tirando o sono que eles me deram, consegui ir para os principais pontos turísticos da cidade.

Meu espanhol está ficando cada vez melhor, claro que ainda está muito pobre, mas perto de 2 dias atrás quando cheguei, incrivelmente eu tô pegando rápido as manha do confuso castelhano. Também tô aperfeiçoando bastante meu inglês, porque aqui no hostel tem basicamente apenas europeus e como muitos deles não conseguem falar quase nada do espanhol, acabamos conversando em inglês.

Praça que não lembro o nome, próxima ao Museo del Oro

Praça que não lembro o nome, próxima ao Museo del Oro

Hoje comecei meu dia indo a uma missa na Capilla San Miguel del Príncipe, uma igreja pequena que tem aqui perto do hostel onde to hospedado em Bogotá. A palavra que o padre nos trouxe foi muito bonita e edificante. Tive inclusive o privilégio de ir justo num dia em que um bebê foi batizado, foi bem emocionante.

Gostaria que todas igrejas pudessem ter pregadores como esse padre que trouxe uma palavra fiel às escrituras e que nos confronta a sermos mais parecidos com Jesus Cristo.

Pude também participar da Eucaristia, a Santa Ceia dos católicos e me sinto grato por poder fazer parte desse corpo de Cristo que se estende por toda a terra independente de denominações e classes sociais.

Capilla San Miguel del Príncipe

Capilla San Miguel del Príncipe

Vejam um trecho da missa que eu gravei:

(A qualidade está muito baixa, aqui no hostel a internet não é das melhores, então upei assim. Mas vale a pena assistir mesmo que seja para apenas ouvir.)

Domingo é o dia oficial de se conhecer museus em Bogotá, sabe por quê? Porque é de graça! Então nada melhor do que tirar esse dia pra visitar o máximo de museus que puder. Me juntei com dois franceses e uma nova-iorquina para fazermos um tour pelos principais museus da cidade. De início eu pensava que iria conseguir ver praticamente todos os museus em um só dia, mas grande engano o meu, só consegui ir em 4, todos eles são muito grandes. Os museus que fui são: Museo del Oro, Museo Botero, Casa de Moneda e Museo de Arte Moderna.

Eu no Museo del Oro

Eu no Museo del Oro

Primeiro fomos ao Museo del Oro, que é o mais perto do hostel e o principal de todos os museus de Bogotá. O prédio é enorme, são 3 ou 4 (não lembro exatamente) andares de exposições. No primeiro andar tem mais da história do ouro na Colômbia, com muitas relíquias expostas, no segundo andar que foi o meu favorito, tem muitos artefatos, relíquias e objetos ditos sagrados para o povo colombiano, eu gosto muito desse tipo de exposição por conta de toda análise antropológica que se pode fazer e entender muitas coisas do presente apenas observando o passado. O(s) outro andar tem mais exposições interativas com vídeos, telão, computadores interativos e muitas fotos expostas num lugar tipo um labirinto.

Artefato, explicação, exposição e ídolo no Museo del Oro

Artefato, explicação, exposição e ídolo no Museo del Oro

Depois do museu do ouro eu precisava muito procurar algum caixa eletrônico para sacar dinheiro, porque o que eu tinha cambiado de reais para pesos colombianos estavam acabando e ontem mesmo tentei em um caixa que encontrei na Carrera 7 e não consegui sacar, isso me deixou bastante preocupado. Então encontrei numa região onde tem vários bancos, um do lado do outro e logo no primeiro caixa eletrônico eu consegui sacar uma grana pelo meu Visa Travel Money que eu já havia carregado com dólares anteriormente.

Caixa eletrônico que salvou meu dia

Caixa eletrônico que salvou meu dia

Dinheiro na mão, fomos em direção ao Museo de Botero. Para chegar lá passamos pela praça que creio que seja a principal da cidade, Plaza de Bolívar. É uma praça com muitos edifícios históricos – que são lindos, diga-se de passagem, a Colômbia tem muito orgulho de seus patrimônios históricos – carrinhos de comidas e doces, lhamas para tirar fotos, alguns hippies vendendo seus artesanatos, povo local também vendendo seus produtos artesanais, enfim, tudo aquilo que normalmente tem na principal praça de uma cidade grande.

Lhamas na Plaza de Bolívar

Lhamas na Plaza de Bolívar

Igreja na Plaza de Bolívar

Igreja na Plaza de Bolívar

Eu bobo e uma princesa colombiana me curtindo na garupa da bike

Eu bobo e uma princesa colombiana me curtindo na garupa da bike

Plaza de Bolívar

Plaza de Bolívar

E claro como não podia faltar… Comida de rua! Daquelas que você come já imaginando como será sua noite de rei.

Comida de rua - Chorizo con arepa

Comida de rua – Chorizo con arepa

Então chegamos ao Museo Botero. Fernando Botero é um artista muito conhecido por aqui e em muitos lugares do mundo pelas suas artes com formas arredondadas, suas obras normalmente são pinturas ou esculturas de pessoas e animais obesos.

Artes de Fernando Botero

Artes de Fernando Botero

Ao lado do Museo de Botero, temos outros dois: a Casa de Moneda e o Museo de Arte Moderna.

Na Casa de Moneda tem exposição de fotos, objetos, máquinas e moedas de toda a história da Colômbia e do período pré-hispânico, tem muita informação rica (literalmente hehehe) e curiosidades.

No Museo de Arte Moderna tem um acervo incrível de obras de muitos pintores e outros artistas famosos, como Picasso, Monet, Boudin, Edgar Degas e muitos outros. Além desses quadros, tinham muitas esculturas dessa dita-cuja arte moderna. Eu não entendo porque as pessoas insistem em empilhar dois objetos aleatórios achados num lixão e chamar aquilo de arte, ou então pegar uma cartolina preta, fazer um ponto branco no canto superior direito e também chamar de arte. Tipo, eu sei que para a pessoa que criou isso, há muita importância e significado nisso, porém pra mim eu não vejo nada demais, desculpem-me pela ogrisse rs.

Quadros de Plablo Picasso

Quadros de Plablo Picasso

Depois da visita a esses museus, já eram umas 15h e ainda não havíamos almoçado, estávamos apenas com o desayuno na barriga. Voltamos para nosso hostel deixar as mochilas antes de ir almoçar, porém no caminho paramos para comer um doce na rua, eu comi um wafer com doce de leite, paguei apenas 1.000 cop, muito barato e gostoso demais.

Wafer con dulce de leche

Wafer con dulce de leche

E pra fechar o dia antes de voltar por definitivo ao hostel para descansar o restante desse intenso dia, fomos comer num pequeno restaurante que tinha um ambiente muito agradável e comida bem barata. Eu pedi uma pizza napolitana, veio do jeito que eu gosto, com massa fina e crocante e uma generosa quantia de molho de tomate caseiro e queijo perfeitamente temperado. A pizza que era do tamanho de um prato, custou apenas 5.000 cop, ainda tomei uma Coca-Cola (daquelas garrafas KS) por 1.500 cop.

Pizza Napolitana

Pizza Napolitana

Quando cheguei no hostel, tudo que consegui fazer foi me jogar no sofá e ficar escutando música no meu mundinho. O cansaço reinou em meu ser =)

Assim que eu tiver mais conteúdo para compartilhar com vocês, vou atualizando o blog, junto com o Instagram, Facebook e Twitter. Valeu!

About author View all posts Author website

Daniel Vieira

1 CommentLeave a comment

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.